Como fazer
Como acabar com os escorpiões. Gravidade-Envenenamento-Antídoto-Sintômas-Espécies-Habitat-Controle-Reprodução










Anuncie Neste Site
COMO ACABAR COM OS ESCORPIÕES:
Ao redor do mundo, existem aproximadamente 1400 espécies de escorpiões descritas, tanto em áreas urbanas, quanto rurais. O escorpião gosta de regiões quentes e úmidas, embora haja registro de espécies em locais de grandes altitudes e até neve. Na cidade, ele se esconde em depósitos, instalações domiciliares, esgotos e até mesmo dentro de sapatos. Toda pessoa picada por escorpiões deve ser encaminhada ao Pronto Socorro e se possível levar o escorpião para identificação. Lembre-se sempre que a rapidez de atendimento em acidentes com qualquer animal peçonhento pode significar a diferença entre a vida e a morte. A auto medicação pode ser fatal e não deve ser realizada. Procure sempre um médico e o pronto socorro mais próximo.
No caso de picadas por escorpiões, é evitar o pânico. Lavar muito o local com água e sabão, colocar compressas de água fria e procurar um médico.

Primeiros Socorros:
• Se conseguir pegar o escorpião, guarde-o para levar ao médico, que extrairá dele o antídoto contra o veneno da picada.
• O repouso é importante para que o veneno não se espalhe pelo corpo da vítima.
• Torniquete não é aconselhado.
• Um analgésico local pode ser aplicado.
• Aplique compressas frias nas primeiras horas.
• Se puder, vá imediatamente à procura de atendimento médico, não espere o aparecimento dos sintomas mais graves.
• Se a pessoa estiver respirando mal, faça respiração artificial.
• A pessoa acidentada deverá ficar em observação por um período de seis a oito horas.


A gravidade da picada está relacionada à proporção entre quantidade de veneno injetado e massa corporal do indivíduo picado, seu estado de saúde, bem como a espécie do escorpião.
Atenção especial para crianças e idosos: enquanto as crianças têm mais chances de envenenamento porque possuem menor massa corporal, os idosos também caem nesta situação já pelo estado natural da velhice.

    Existem 3 graus de gravidade das picadas:
  • Picada muito grave. Alteração da respiração (cada vez mais rápida e superficial) a preceder a paragem respiratória por paralisia dos músculos respiratórios. O paciente parece ansioso, agitado, mas não perde a consciência. Alterações do ritmo cardíaco. O mecanismo de termo-regulação é perturbado. Por vezes existência de vômitos e sudação exagerada. Desidratação intensa. Sem tratamento, os distúrbios agravam-se e terminam em morte.
  • Picada grave. Os sinais locais dominam o quadro clínico. Existe dor violenta no local da picada (edema e rubor). Estes sintomas duram por algumas horas ou até mesmo alguns dias e desaparecem progressivamente. Pode ocorrer morte sobretudo se a vítima é hipersensível.
  • Picada benigna. Tanto no Homem como nos outros mamíferos produz apenas edema passageiro no local da inoculação.


O ser humano, após ser picado, pode ter hipotermia ou hipertermia, sudorese profunda, visão embaçada, náuseas, vômitos, dor abdominal, diarréia, arritmias cardíacas, choque, taquipinéia, edema pulmonar agudo, agitação, sonolência, confusões mental e tremores, além de inchaço e vermelhidão no local da picada.

Os escorpiões perigosos pertencem ao gênero Tityus, que podem ter coloração amarela (Tityus serrulatus) ou marrom avermelhado (Tityus bahiensis).
Atualmente já estão catalogadas cerca de 1600 espécies e subespécies distribuídas em 116 gêneros diferentes em todo o mundo. No Brasil existem cerca de 140 espécies.

    ABRIGOS
  • madeiras empilhadas
  • atrás de vasos sanitários
  • roupas para lavar/passar
  • batentes de portas
  • tacos soltos
  • dentro de sapatos
  • sob pedras e entulho
  • lajes dos túmulos
  • terrenos abandonados e mal cuidados


HABITAT: Os escorpiões vivem sob pedras, madeiras, troncos podres, alguns enterram-se no solo úmido da mata, outros na areia do deserto, outros ainda vivem em bromélias, que crescem no chão ou mesmo a grandes alturas nas árvores.
Como sabe-se que os escorpiões são carnívoros e seu alimento predileto são baratas, moscas, cupins e outros insetos, entende-se que a presença destes, atrai os escorpiões.

    COMO ACABAR COM OS ESCORPIÕES E OUTROS CUIDADOS:
  • Conserve quintal, jardim, garagem e porão livres de entulho, madeira, folhas secas ou lixo.
  • Não se deve colocar a mão em buracos no solo, fendas em árvores e sob ninhos de cupim de montículo.
  • Nunca deixe lixo ou coisas velhas acumuladas em volta da casa, principalmente restos de construção.
  • Procure sacudir roupas, toalhas e calçados antes de usar.
  • Material de construção, madeiras, garrafas, devem ser empilhados longe do chão, da parede e do teto, em local bem arejado.
  • Feche buracos, vãos e frestas das paredes, chão ou móveis, de dentro e de fora da casa. Vede soleiras de portas.
  • Ponha telas nos ralos do chão, pias e tanques.Se suas portas não são vedadas, ao anoitecer, feche os vãos das portas que dão para a rua e para o quintal.
  • O lixo deve ser fechado em sacos, para evitar baratas e outros insetos que poderiam atrair o interesse dos escorpiões. Coloque os sacos na rua apenas 1 hora antes do lixeiro passar.
  • Use luvas grossas ao trabalhar com materiais de construção.
  • Proporcionar uma adequada conservação dos jardins não acumulando madeiras, telhas e outros materiais.
  • Manter sempre um controle de baratas eliminado abrigo e alimento, e quando necessário providenciar o controle químico destes insetos.
  • Utilização de ralos protetores.
  • Evite ter plantas ornamentais densas, arbustos e trepadeiras junto a paredes e muros da sua casa.
  • Fique atento aos terrenos vizinhos a sua casa, terrenos baldios são um convite para escorpiões e baratas.
  • Na área rural, tome cuidado com barrancos, cupinzeiros e troncos de árvore abandonados.


Para controle residencial existem vários produtos de venda livre encontrados no comércio em geral.
Em vez de apelar aos produtos químicos para eliminar escorpiões, alguns moradores de São José dos Campos decidiram utilizar um método mais natural: galinhas D'Angola.
Como verdadeiras caçadoras, essas simpáticas aves passeiam por um condomínio em busca deste animal peçonhento.
Além da fama de protetoras, contam ainda com a amizade dos moradores, principalmente das crianças.

CURIOSIDADES:
A reprodução dos escorpiões difere quanto ao tipo.
No escorpião amarelo ela se dá por partenogênese, isto é, os óvulos se desenvolvem originando um novo indivíduo sem a necessidade de uma fecundação, bastando para isto que a fêmea encontre boas condições de calor e alimentação.
Dessa forma, a população de escorpiões amarelos é constituída somente de fêmeas. Esta característica de reprodução faz com que essa espécie seja disseminada com maior facilidade.
Nos escorpiões pretos, ao contrário dos amarelos, a reprodução é cruzada, havendo para isto a necessidade do encontro de machos e fêmeas em períodos determinados do ano.
Na Amazônia existe uma espécie de escorpião cuja picada causa espasmos semelhantes a choques elétricos.
Os escorpiões são vivíparos, ou seja, não põem ovos. Podem gerar de 6 a 90 filhotes e o tempo de gestação varia com a temperatura, espécie e alimentação da mãe, podendo estar entre 2 meses e 2 anos.
Os filhotes nascem completamente brancos e por meio de parto, através de uma fenda genital.
Eles ficam colados ao dorso materno por cerca de 10 a 14 dias até completar-se a primeira muda (quanto mais jovem o escorpião, mais mudas ele fará) até que consigam obter seu próprio alimento sozinhos. A idade adulta é alcançada com cerca de um ano de vida.
Há algumas curiosidades sobre escorpiões, como o fato deles não possuírem audição e somente sentirem vibrações do ar e do solo. Possuem olhos, mas não enxergam. O escorpião é o mais antigo aracnídeo da classe, data do período siluriano (438 milhões de anos). Os primeiros registros fósseis de aracnídeos terrestres apareceram no período carbonífero (320 milhões de anos).
As glândulas de veneno do escorpião armazenam 1 a 10 cc de veneno. É comum, ouvimos dizer que os escorpiões se suicidam com o seu próprio veneno quando os rodeamos com um circulo de fogo. É uma pura lenda, já que é fácil verificar experimentalmente, que estes animais não podem ser intoxicados pelas suas secreções venenosas nem pelas dos animais da sua espécie. O sangue do escorpião é antitóxico. Cientistas brasileiros descobriram que um remédio usado para tratamento de epilepsia, pode também bloquear os efeitos do veneno da picada de um escorpião.

Faça um turismo em Extrema MG - Confira Hotéis em Extrema - Imobiliárias em Extrema

Subir


CONHEÇA EXTREMA EM MINAS GERAIS  Confira!  www.extremaonline.com